Bem vindo ao Sebo da Lulu!

O Inimigo Do Rei - Lira Neto

Mais Imagens

O Inimigo Do Rei - Lira Neto
  • Código de Produto: 1927
  • Editora: Globo
  • Autor(a): Lira Neto
até 12 x R$ 28,70

Preço: R$299,90

Special Price R$285,90

Calcular Frete e Prazos

Não sei meu CEP
O jornalista Lira Neto apresenta um José de Alencar irrequieto e polemista, envolvido até a alma com a invenção de uma literatura brasileira e com as lutas políticas do Império. 'O Inimigo do Rei: uma biografia de José de Alencar', do jornalista e escritor Lira Neto, tem um outro subtítulo esclarecedor sobre o biografado: ''A mirabolante aventura de um romancista que colecionava desafetos, azucrinava D. Pedro II e acabou inventando o Brasil''. Com efeito, o homem público contraditório e incansável na defesa de suas idéias e o escritor polêmico que foi José de Alencar (1829-1877) são aqui reconstituídos em detalhes, reatualizando as grandes polêmicas literárias e políticas em que se envolveu, ou revelando-nos facetas novas, através da pesquisa a documentos pouco ou nunca trabalhados pela crítica literária e pela historiografia. E um dos grandes méritos do livro é realizar com sucesso as várias articulações entre as ações políticas e a carreira literária de Alencar, considerando com cuidado as próprias apostas e dubiedades do biografado em ambos os terrenos em que atuou.
Lira Neto efetuou uma pesquisa detalhada, que incluiu a consulta a dezenas de jornais raros e documentos. Como exemplo, analisou atentamente os primeiros folhetins de Alencar, que nunca entraram na compilação de suas obras completas e nem mesmo na reedição de suas crônicas. São textos de formação, fundamentais para se compreender alguns dos rumos que o escritor posteriormente seguiria. Consultou também os Anais da Câmara dos Deputados, reconstituindo em detalhes as inúmeras contendas políticas de Alencar, que ocupou diversos cargos públicos durante sua vida. E através da vida de Alencar, apresenta ao leitor o Brasil oitocentista - particularmente o da Corte, onde o escritor viveu a maior parte da vida - com sua escravidão, suas lutas intestinas e guerras. O José de Alencar que encontramos aqui é muito distante daquele que conhecemos nas aulas de literatura do Brasil. Panfletário cruel, polemista incansável, implacável e sardônico com seus opositores, também era homem pouco afeito ao convívio social, um misantropo que soube manter sua privacidade. No terreno literário, não apenas ousou, ainda jovem, atacar Gonçalves de Magalhães, o poeta protegido de d. Pedro II, como igualmente chocou sua época com temas até então interditos, sendo atacado como escritor obsceno e imoral. No teatro também deixou sua marca, principalmente com comédias ridicularizadoras de costumes e personagens da época. Mas foi mais longe ainda. Propôs a si mesmo a tarefa da invenção da literatura brasileira, atacando os problemas da temática e da linguagem.
Dessa perspectiva, sua herança está viva, ainda que interpretada de formas variadas, tanto pelo movimento modernista quanto por tendências mais recentes da idéia de uma literatura brasileira. Na política também foi um homem marcante. A melhor expressão disso é sua oposição constante a d. Pedro II. Não perdeu oportunidades, ao longo de toda a sua carreira política, de ridicularizar o imperador, como rei ou como 'filósofo', de se opor a seus atos e declarações, tanto em panfletos ou artigos jornalísticos quanto na tribuna. Um exemplo contundente é a posição de Alencar sobre a Guerra do Paraguai (1864-1870), que condenou com veemência e lucidez. O título, portanto, é sintético, pois a inimizade ao rei foi sua batalha mais longa. Político contraditório, trocou o partido liberal pelo conservador, praticou atos que antes condenava e foi escravista até o fim, numa reunião quase explosiva de ingredientes, se não forem bem cuidadosamente misturados - o que Alencar conseguiu com sucesso, mesmo que ao preço de muitas derrotas.
A pesquisa incluiu, ainda, a consulta a uma rica iconografia, especialmente caricaturas e charges de época, que constam do volume, o que permite ao leitor visualizar a atmosfera da imprensa da época.
  •  FRETE GRÁTIS para compras acima de R$199,00.
  • Satisfação garantida ou seu dinheiro de volta.
  • Parcele suas compras em até 6 vezes.
  • 7 dias para troca e devolução grátis!
Descrição

Detalhes

O jornalista Lira Neto apresenta um José de Alencar irrequieto e polemista, envolvido até a alma com a invenção de uma literatura brasileira e com as lutas políticas do Império. 'O Inimigo do Rei: uma biografia de José de Alencar', do jornalista e escritor Lira Neto, tem um outro subtítulo esclarecedor sobre o biografado: ''A mirabolante aventura de um romancista que colecionava desafetos, azucrinava D. Pedro II e acabou inventando o Brasil''. Com efeito, o homem público contraditório e incansável na defesa de suas idéias e o escritor polêmico que foi José de Alencar (1829-1877) são aqui reconstituídos em detalhes, reatualizando as grandes polêmicas literárias e políticas em que se envolveu, ou revelando-nos facetas novas, através da pesquisa a documentos pouco ou nunca trabalhados pela crítica literária e pela historiografia. E um dos grandes méritos do livro é realizar com sucesso as várias articulações entre as ações políticas e a carreira literária de Alencar, considerando com cuidado as próprias apostas e dubiedades do biografado em ambos os terrenos em que atuou. Lira Neto efetuou uma pesquisa detalhada, que incluiu a consulta a dezenas de jornais raros e documentos. Como exemplo, analisou atentamente os primeiros folhetins de Alencar, que nunca entraram na compilação de suas obras completas e nem mesmo na reedição de suas crônicas. São textos de formação, fundamentais para se compreender alguns dos rumos que o escritor posteriormente seguiria. Consultou também os Anais da Câmara dos Deputados, reconstituindo em detalhes as inúmeras contendas políticas de Alencar, que ocupou diversos cargos públicos durante sua vida. E através da vida de Alencar, apresenta ao leitor o Brasil oitocentista - particularmente o da Corte, onde o escritor viveu a maior parte da vida - com sua escravidão, suas lutas intestinas e guerras. O José de Alencar que encontramos aqui é muito distante daquele que conhecemos nas aulas de literatura do Brasil. Panfletário cruel, polemista incansável, implacável e sardônico com seus opositores, também era homem pouco afeito ao convívio social, um misantropo que soube manter sua privacidade. No terreno literário, não apenas ousou, ainda jovem, atacar Gonçalves de Magalhães, o poeta protegido de d. Pedro II, como igualmente chocou sua época com temas até então interditos, sendo atacado como escritor obsceno e imoral. No teatro também deixou sua marca, principalmente com comédias ridicularizadoras de costumes e personagens da época. Mas foi mais longe ainda. Propôs a si mesmo a tarefa da invenção da literatura brasileira, atacando os problemas da temática e da linguagem. Dessa perspectiva, sua herança está viva, ainda que interpretada de formas variadas, tanto pelo movimento modernista quanto por tendências mais recentes da idéia de uma literatura brasileira. Na política também foi um homem marcante. A melhor expressão disso é sua oposição constante a d. Pedro II. Não perdeu oportunidades, ao longo de toda a sua carreira política, de ridicularizar o imperador, como rei ou como 'filósofo', de se opor a seus atos e declarações, tanto em panfletos ou artigos jornalísticos quanto na tribuna. Um exemplo contundente é a posição de Alencar sobre a Guerra do Paraguai (1864-1870), que condenou com veemência e lucidez. O título, portanto, é sintético, pois a inimizade ao rei foi sua batalha mais longa. Político contraditório, trocou o partido liberal pelo conservador, praticou atos que antes condenava e foi escravista até o fim, numa reunião quase explosiva de ingredientes, se não forem bem cuidadosamente misturados - o que Alencar conseguiu com sucesso, mesmo que ao preço de muitas derrotas. A pesquisa incluiu, ainda, a consulta a uma rica iconografia, especialmente caricaturas e charges de época, que constam do volume, o que permite ao leitor visualizar a atmosfera da imprensa da época.
Características

Características

Código de Barras 9788525041166
Autor(a): Lira Neto
Editora Globo
I.S.B.N 8525041165
Estado Seminovo
Peso Livro 1.055
Altura Livro 26.00 cm
Largura Livro 16.00 cm
Profundidade Livro 2.00 cm
Comentários

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.


DESEJA RECEBER NOVIDADES E PROMOÇÕES TODA SEMANA?INSIRA SEU E-MAIL PARA SE CADASTRAR EM NOSSA NEWSLETTER